Satisfação no trabalho e qualidade de vida de professores universitários brasileiros: revisão integrativa

Resumo

A satisfação no trabalho e a qualidade de vida determinam a condição de saúde dos professores universitários e interferem no processo de ensino- aprendizagem. Objetivo: Avaliar a satisfação no trabalho e a qualidade de vida de professores universitários de instituições no Brasil. Método: Revisão integrativa de artigos publicados entre janeiro de 2008 e janeiro de 2018. A coleta de dados foi realizada nas bases de dados: Directory of Open Access Journals, SciELO, LILACS, PubMed, e Academic One File. Para busca no inglês, foram utilizados descritores exatos do Medical Subjects Headings (MeSH): “quality of life”, “job satisfaction”, “faculty” e “Brazil” e em português, os Descritores em Ciências de Saúde (DeCS): “qualidade de vida” “docentes”, “universidades”, e o sinônimo “satisfação no trabalho”. Resultados: Os docentes, em sua maioria, estão satisfeitos com o trabalho que realizam, assim como apresentam uma qualidade de vida satisfatória.

Biografia do Autor

Elen Villegas Campos, UFMS- UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL

Nascida em 1983, na cidade do paraná, formada em enfermagem na UFMS em 2009, especializada em enfermagem do trabalho (2012), e em gestão no trabalho e educação em saúde (2014), mestranda na UFMS- mestrado em saúde e desenvolvimento na região Centro Oeste.

Alexandra Maria Almeida Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1992), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Uberlândia (1995) e doutorado em Biosystems Eng. and Environmental Science - The University of Tennessee (2001). Professora adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e coordenadora do Programa de Pós Graduação Saúde e Desenvolvimento na Região Centro Oeste. Atualmente desenvolve projetos em saúde ambiental, saúde do trabalhador e avaliação de serviços de saúde.
Albert Schiaveto de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS
Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual de Londrina (1988), mestrado (2001) e doutorado (2004) em Ciências (Fisiologia) pela Universidade de São Paulo, campus Ribeirão Preto. Em 2013 concluiu um ano de pós-doutorado na University of Oxford, UK, por meio da Universidade de São Paulo, Campus Ribeirão Preto. Trabalhou no Hospital Adventista do Pênfigo de 1989 a 1998 (Campo Grande, MS). Atuou como docente na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) de 1996 a 2008 (Campo Grande, MS). Desde 2008 é professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), atualmente como professor associado, ao nível de graduação, orientador credenciado no Programa de Pós-graduação em Saúde e Desenvolvimento na Região Centro-Oeste, no Programa de Pós-graduação em Odontologia da UFMS e colaborador no Programa de Mestrado em Farmácia da UFMS e Mestrado em Biotecnologia da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em convênio com a UFMS. É o atual diretor do Instituto de Biociências da UFMS. É avaliador do INEP/MEC para o curso de Fisioterapia. Tem experiência nas áreas de Fisioterapia e Neurofisiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: plasticidade neuronal, memória espacial, fisiologia dos núcleos da base do cérebro e bioestatística.

Referências

AMARO, J. M. R.; DUMITH, S. C. Sonolência diurna excessiva e qualidade de vida relacionada à saúde dos professores universitários. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, Rio de Janeiro, v. 67, n. 2, p. 94-100, jun. 2018.

ARAÚJO, T. S.; MIRANDA, G. J.; PEREIRA, J. M. Satisfação dos professores de Contabilidade no Brasil. Revista de Contabilidade e Finanças - USP, São Paulo, v. 28, n. 74, p. 264-81, maio/ago. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Censo da Educação Superior - Notas Estatísticas. Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED), 2017. Disponível em:http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf. Acesso em dez 2018.

CARDOSO, C. G. L. V.; COSTA, N. M. S. C. Fatores de satisfação e insatisfação profissional de docentes de nutrição. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 8, p. 2357-64, ago. 2016 .

CONCEICAO, M. R.; COSTA, M. S.; ALMEIDA, M. I.; SOUZA, A. M. A.; CAVALCANTE, M. B. P. T.; ALVES, M. D. S. Qualidade de vida do enfermeiro no trabalho docente: estudo com o Whoqol-bref. Revista Escola Anna Nery, Rio de Janeiro , v. 16, n. 2, p. 320-5, abr./jun. 2012.

GOMES, K. K.; SANCHEZ, H. M.; SANCHEZ, E. G. M.; JÚNIOR, A. L. S.; FILHO, W. M. A.; SILVA, L. A.; BARBOSA, M. A.; PORTO, C. C. Qualidade de vida e qualidade de vida no trabalho em docentes da saúde de uma instituição de ensino superior. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 15, n. 1, p. 18-28, 2017.

KOETZ, L.; REMPEL, C.; PERICO, E. Qualidade de vida de professores de Instituições de Ensino Superior Comunitárias do Rio Grande do Sul. Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 4, p. 1019-28, abr. 2013.

MARQUEZE, E. C.; MORENO, C. R. C. Satisfação no trabalho e capacidade para o trabalho entre docentes universitários. Psicologia em Estudo, Maringá, PR, v. 14, n. 1, p. 75-82, jan./mar. 2009.

MACEDO, E. Domínio relações sociais da qualidade de vida: um foco de intervenção em pessoas com doenças do humor. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental, Porto, Portugal, n. 7, p. 19-24, jun. 2012.

NUNES, M. F. O.; HUTZ, C. S.; PIRES, J. G.; OLIVEIRA, C. M. Subjective well-beingand time use of brazilian PhD professors. Paidéia, Ribeirão Preto, SP, v. 24, n. 59, p. 379-87, set./dez. 2014.

OLIVEIRA, E. R. A.; GARCIA, A. L.; GOMES, M. J.; BITTAR, T. O.; PEREIRA, A. C. Gênero e qualidade de vida percebida: estudo com professores da área de saúde. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 741-7, mar. 2012.

OLIVEIRA FILHO, A.; NETTO-OLIVEIRA, E. R.; OLIVEIRA, A. A. B. Qualidade de vida e fatores de risco de professores universitários. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, PR, v. 23, n. 1, p. 57-67, 2012.

SILVÉRIO, M. R.; PATRÍCIO, Z. M.; BRODBECK, I. M.; GROSSEMAN, S. O ensino na área da saúde e sua repercussão na qualidade de vida docente. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, v. 34, n. 1, p. 65-73, jan./mar. 2010.

SOUZA, K. R.; MENDONÇA, A. L. O.; RODRIGUES, A. M. S.; FELIX, E. G.; TEIXEIRA, L. R.; SANTOS, M. B. M.; MOURA, M. A nova organização do trabalho na universidade pública: consequências coletivas da precarização na saúde dos docentes. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 22, n. 11, p. 3667-76, 2017.

SOUTO, L. E. S.; SOUZA, S. M.; LIMA, C. A.; LACERDA, M. K. S.; VIEIRA, M. A.; COSTA, F. M.; CALDEIRA, A. P. Fatores associados à qualidade de vida de docentes da área da saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, v. 40, n. 3, p. 452-60, jul./set. 2016.

TRALDI, M. T. F.; DEMO, G. Comprometimento, bem-estar e satisfação dos professores de administração de uma universidade federal. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 18, n. 2, p. 290-316, maio/ago. 2012.

WHITTEMORE, R.; KNAFL, K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing, USA, v. 52, n. 5, p. 546-53, 2005

Publicado
2019-08-16