<em>Bullying</em> escolar: a violência e preconceito nas formas do <em>bullying</em> entre estudantes do ensino fundamental em Campo Grande, MS

  • Aparecido Francisco dos Reis Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Gabriel Zamian de Carvalho
Palavras-chave: bullying, homofobia, escola, heteronormatividade

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir uma parte dos dados referentes às ocorrências de bullying homofóbico nas turmas de ensino fundamental da Escola Etalívio Pereira Martins em Campo Grande - MS. O material de campo que fundamenta essa análise foi coletado para o projeto de pesquisa sobre a violência e o preconceito homofóbico praticado nas formas do bullying escolar. O trabalho de campo consistiu em acompanhamento de aulas para se observar o comportamento dos alunos, anotações das conversas e brincadeiras e dos relatos de alunos. Os dados aqui discutidos apresentam as brincadeiras também conhecidas como zoações, como meio utilizado para reproduzir o preconceito sendo que em muitas destas são utilizados, inclusive, palavrões. Nessas brincadeiras, é construída uma heteronormatividade, que inferioriza comportamentos que fogem ao padrão normativo. A identificação de alunos homossexuais foi feita através de relatos. A ausência de uma autodeclaração do aluno pode ocorrer devido ao medo de esses homossexuais terem receio de sofrer violência, fazendo com que estes prefiram ficar no “armário”.

Biografia do Autor

Aparecido Francisco dos Reis, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Mestre em Ciências Sociais, Doutor em Serviço Social pela UNESP. Professor Associado II da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Coordenador do LEVS - Laboratório de Estudos da Violência, genero e sexualidade da UFMS
Gabriel Zamian de Carvalho
Ciências Sociais ela UFMS, foi aluno de iniciação científica e atualmente é pesquisador do IBOPE Media de Porto Alegre/RS. Rua Demetrio Ribeiro, 89. Centro Histórico. Porto Alegre/RS.

Referências

BORGES, Z. N; PASSAMANI, G; OGLWEILER, M. I.; BULSING, M. . Percepção de professoras de ensino médio e fundamental sobre a homofobia na escola em Santa Maria (Rio Grande do Sul/Brasil). Educar em Revista, Curitiba, PR, n. 39, p. 21-38, jan./abr. 2011.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. Tradução de Daniela Kern e Guilherme J. F. Teixeira. São Paulo: Edusp; Porto Alegre, RS: Zouk, 2007.

______. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

DINIS, Nilson Fernandes. Homofobia e educação quando a omissão também é signo de violência. Educar em Revista, Curitiba, PR, n. 39, p. 39-50, jan./abr. 2011.

FOOTE-WHYTE, William. Treinando a observação participante. In: GUIMARÃES, A. Z. (Org.). Desvendando as máscaras sociais. 1. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975. p. 77-87.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

______. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987.

FRANÇA, Genival Veloso de. Medicina legal. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.

GOMES, A. M.; LUCCA, Paulo R. Uma luz no fim do armário: aspectos sociais da construção do homoerotismo. In: PASSAMANI, Guilherme R. (Org.). (Contra) pontos: ensaios de gênero, sexualidade e diversidade sexual. Campo Grande, MS: Editora UFMS, 2011. p. 93-103.

MALINOWSKI, B. Os argonautas do Pacífico Ocidental. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. v. 1, 84p.

ZAMIAN DE CARVALHO, G.; REIS, A. F. Homofobia e sexualidade: a agressividade do 'palavrão' como forma de manifestação do bullying no ambiente escolar. Interfaces da Educação, Paranaíba, MS, v. 5, n. 13, p. 194-207, 2014.

Publicado
2017-05-16