Aprendendo sobre avaliação pesquisando o conteúdo de provas escritas: relato de uma experiência no Curso de Biologia da Universidade Católica Dom Bosco

Cássia Santos Camillo, Esther Campagna Bertazzoni, Gislaine Delfino Silva, Luciana Maria Brito, Maikel da Silva Ferreira Luiz, Patrícia Tostes Palma, Tâmara Santos, Tatyane do Socorro Soares Brasil, Wanessa Barbosa Santana, Maria Aparecida de Souza Perrelli

Resumo


A formação do professor inclui, dentre outros aspectos, a instrumentação para a pesquisa em educação e a avaliação do ensino e da aprendizagem. Cientes da complexidade dessas questões, os graduandos do ano de 2005 do curso de Biologia da Universidade Católica DomBosco, por meio da disciplina de Estágio Supervisionado, foram desafiados a pesquisar e refletir sobre o tema “avaliação”mediante o desenvolvimentode um projeto de pesquisa que analisou o conteúdo de provas de Biologia aplicadas em escolas da cidade de CampoGrande, MS. As provas foram analisadas de acordo com a estruturação das questões, as habilidades exigidas e o nível de complexidade. Das 736 questões analisadas, a maioria foi estruturada na forma de questões objetivas. Tanto as questões objetivas quanto as discursivas priorizaram a repetição/memorização dos conteúdos. Houve questões que apresentaram falhas técnicas na sua elaboração. As questões foram referenciada sem uma perspectiva normativa e não formativa da avaliação, enfocando apenas o aluno, não remetendo à avaliação do trabalho do professor. A experiência relatada sinaliza para a importância de formar o professor para a avaliação e como pesquisador de sua própria prática.

Palavras-chave


avaliação, ensino de Biologia, formação do professor.

Texto completo:

PDF

Referências


AYDOS, A. P. B. R.; CARVALHAL, A. C. T.; FRANÇA, D. F.; SANTOS, M. F. V. A prática avaliativa na escola: que ação é essa?. Monografia. Campo Grande (MS): UCDB, 2004.

FICHER, B. T. D. Processos Avaliativos: pano de fundo dos cenários escolares. Educação: Unisinos. v. 6, n. 11, p. 11-27, 2002.

FREITAS, L. C. de. Crítica da organização do trabalho pedagógico e da didática. Campinas, SP: Papirus, 1995.

GIMENO-SACRISTÀN, J.  El curriculum: una reflexión sobre la práctica.  5. ed. Madri : Morata, 1995.

HADJI, C. Avaliação demistificada. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

HOFFMANN, J. Avaliação: Mitos & Desafios: uma perspectiva construtiva. 28. ed. Porto Alegre: Mediação, 2000.

LIBÂNEO, J.C. Didática. 15.ed. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 1995.

MACHADO, R. J. M. Questões dissertativas na avaliação escolar: o que considerar no preparo e aplicação. Revista do professor.  v. 7, n., 26, p. 22-25, abr./jun. 1991.

MOREIRA, M. A.; AXT, R. Ênfases Curriculares e ensino de ciências. Ciência e Cultura, v. 39, n. 3, p. 250-258, 1987.

OLIVEIRA, A. M. S.; CRESPO, A. A. S.; OLIVEIRA, M. M. S.; LIMA, R. A. S. Avaliação.  Monografia. Campo Grande (MS): UCDB, 2004.

PERRENOUD, P. Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens. Porto Alegre: Artmed, 1999.

______. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

RAMOS, N. N. Perspectivas no trabalho em avaliação. AMAE Educando. Belo Horizonte, v. 20, n 192, p. 41-43, nov. 1987.

RODRIGUES, J. Educação e Valores: Avaliação. Rio de Janeiro: Gazetilha, 1992.

SANT’ANNA, I. M. Porque Avaliar? Como Avaliar? Critérios e Instrumentos. Petrópolis: Vozes, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/multi.v0i35.865

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2447-9276
ISSN impresso: 1414-512X (até o número especial, set. 2015)