A prática de benzimento com uso de plantas na comunidade rural remanescente de quilombo de Furnas do Dionísio, Jaraguari, Mato Grosso do Sul

Márcia Cristina Correa Chagas, Meire Guimarães de Andrade, Reginaldo Brito da Costa, Maria Aparecida de Souza Perrelli

Resumo


As enfermidades, de acordo com a visão popular, podem ter origens diversas, que vão além de uma desordem biológica. Nessa visão, o tratamento obedece a procedimentos distintos do que prescreve a medicina, dentre os quais o uso de plantas para a produção de chás caseiros e também para o benzimento do enfermo. Este trabalho objetivou conhecer os procedimentos utilizados na prática de benzimento com o uso de plantas pela comunidade de Furnas do Dionísio. Por meio de entrevistas aos benzedores da comunidade, obteve-se informações a cerca do uso das plantas como o rubinho erva-de-Santa-Maria, algodão, arnica, mamona, laranja, arruda, mandioca e o capim em benzimentos para os seguintes males: vento virado, quebranto,cobreiro, espinhela caída, sapinha, íngua, mal olhado, lombriga assustada, picada de cobra, bicheira de animais e praga na plantação. A prática está em desuso devido à falta de interesse dos mais jovens em continuar a tradição.

Palavras-chave


benzimento, plantas medicinais, medicina religiosa.

Texto completo:

PDF

Referências



AMOROZO, M. C. M; GELY, A. L. Algumas notas adicionais sobre o emprego de plantas e outros produtos com fins terapêuticos pela população cabocla do município de Barbacena, PA, Brasil.Boletim do Museu Paraense Emilio Göeld: Série Botânica. v. 9, n. 2, p. 249-266, 1993.

AMOROZO, M. C. M.; MING, L. C.; SILVA, S. P. Métodos de Coletas e Análise de Dados em Etnobiologia, Etnoecologia e Disciplinas Correlatas. São Paulo: UNESP/CNPq, 2002.

BRASIL, FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Geografia do Brasil: Região Centro-Oeste. v. 1. In: Parte II Análises Temáticas. Rio de Janeiro, 1988.

CAMARGO, M. T. L. A. O cobreiro na medicina popular. In: PELEGRINI-FILHO, A. (Org.)Antologia de Folclore Brasileiro. São Paulo, EDART/Universidade Federal da Paraíba/Universidade Federal do Pará, 1982. Disponível em:http://www.aguaforte.com/herbarium/cobreiro.html. Acesso em: 27 dez. 2006.

DIEGUES, A. C. Prefácio. In: DIEGUES, A. C.; ARRUDA, R. S. V. (Orgs.). Biodiversidade IV:Saberes Tradicionais e Biodiversidade no Brasil. São Paulo: USP, 2001. Disponível em:http://www.nupaub.com.br. Acesso em: 15 out 2002

GORZONI, P. Mulheres de fé. Raízes. dez, 2005, p. 69-76. Disponível em:http://www.fpm.org.br/raizes/edicao32/raizes%2032%20-20010pdf. Acesso em 27 dez 2006.

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, IDATERRA. Comunidades Rurais Remanescentes de Quilombo em Mato Grosso do Sul (dados). 2005

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, SEPLAN. Atlas Multirreferencial. Campo Grande, 1990.

LACERDA, R. Benzimentos. Jangada Brasil, ano V, n. 59, jul, 2003. Disponível em: http://www. jangadabrasil.com.br/julho59/pn5970a.htm. Acesso em 27 dez 2006.

MING, L. C. Levantamento de Plantas Medicinais na Reserva Extrativista Chico MendesAcre.1995. Tese (Doutorado em Botânica). UNESP, Botucatu, 1995.

MINISTÉRIO DA CULTURA. Fundação Cultural Palmares. Comunidades Remanescentes de Quilombos Tituladas Período: 1995 a 2001. Disponível em:http://www.palmares.gov.br/Quilombos/Quilombos_final_25.html. Acesso em: 13/12/2002(a)

MINISTÉRIO DA CULTURA. Fundação Cultural Palmares. O que é? Disponível em:http://www.cndrs.org.br/documentos/planilha_comunidade_titulada.xls.Acesso em: 13/12/2002(b)

OLIVEIRA; A. M. ; CUNHA, J. R. A Interferência da Atividade Turística na Comunidade Negra de Furnas dos Dionísios. 2001. Monografia. UCDB, Campo Grande, 2001.

POEL, V. D. F. O processo de cura na cultura popular. Associação Centenária Araçuaiense, Belo Horizonte, 2005. Disponível em: http://www.acabh.com.br/Colunas/coluna_proc.asp?cod_materia=34. Acesso em: 27 dez. 2006.

POSEY, D. A. Etnobiologia: teoria e prática. In: RIBEIRO, B.G. (Coord.). Suma Etnológica Brasileira. 2. ed. Petrópolis: Vozes,1987.

QUEIROZ, M. S.; CARRASCO, M. A. P. O doente de Hanseníase em Campinas: uma perspectiva antropológica. Cadernos de Saúde Pública, v. 11, n. 3, Jul-Set, p. 479-490, 1995.

SANGIRARDI, Júnior. Botânica Fantástica: as plantas da mitologia, da religião e da magia. São Paulo: Brasiliense, 1984.

SCHARDONG, R. M. F. Estudos Etnobotânicos das Plantas de Uso Medicinal e Místico na Comunidade São Benedito, Bairro São Francisco, Campo Grande, MS. 1999. Dissertação (Mestrado em Botânica). UFPR, Setor de Ciências Biológicas, Curitiba, 1999.

XIDIEH, O. E. Semana Santa Cabocla. São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros, 1972.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/multi.v0i35.860

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2447-9276
ISSN impresso: 1414-512X (até o número especial, set. 2015)