A Confraria do Choro como indutora de desenvolvimento local

Fabiana Barbosa Cabral, Lamartine Santos Ribeiro, Maria Augusta de Castilho

Resumo


O Choro, ou Chorinho, é uma música brasileira, nascida a partir do modo peculiar como os músicos da então colônia portuguesa interpretavam músicas europeias, como a polca e a valsa. O Choro foi gestado na miscigenação e na força de resistência de um modo de vida local. Funcionou, como outras músicas em vários espaços no mundo, como fator agregador e desenvolvimentista de sentimentos de pertença do lugar. Assim acontece atualmente no clube Confraria do Choro, onde, além do gênero título da denominação do local, o Samba e a Bossa Nova encontram espaço de preservação. O clube também funciona como indutor de interações sociais que vão de relações pessoais a profissionais, e já se torna referência de turismo. Após nove anos de existência, a Confraria do Choro fixou uma marca na paisagem do bairro onde se instalou, tornando-o território objeto de estudo de desenvolvimento local.


Palavras-chave


choro; Confraria do Choro; Vila Alba.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Tereza Virginia de. No balanço malicioso do Lundu. Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 1, n. 8, fev./mar. 2006.

CANDÉ, Roland de. O convite à música. Trad. de Mário Mendonça Torres. Lisboa: Ed. 70, 1980. (Coleção Arte e Comunicação).

CARDOSO, Lino de Almeida. O som social – música, poder e sociedade no Brasil. São Paulo: Edição do Autor, 2011.

CAZES, Henrique. A evolução que ainda preserva o tradicional. Jornal O Estado de São Paulo. São Paulo, 24 de março de 2011. Disponível em: <http://www.hamiltondeholanda.com/blog/2012/08/texto-sobre-choro-por-henrique-cazes>. Acesso em: 12 maio 2013.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Trad. Reginaldo de Moraes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

ELIZALDE, Antonio. Desarrollo a escala humana: conceptos y experiencias. Interações - Revista Internacional de Desenvolvimiento Local, Campo Grande, v. 1, n. 1, set. 2000.

FRITH, Simon. Towards an Aesthetic of Popular Music. Music and Society – The politics of compositions, performance and reception. Cambridge: Cambridge University Press, 1987. Edited by Richard Leppert and Susan McClary.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. Trad. Leandro Konder. 9. ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1987.

GEUS, José Reis. A performance do choro-jazzístico de K-Ximbinho. CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA (ANPPOM), 16. Brasília, 2006. Anais... Disponível em: <http://www.anppom.com.br/anais/anaiscongresso_anppom_2006/CDROM/COM/04_Com_Musicologia/sessao04/04COM_MusHist_0402-249.pdf>. Acesso em: 30 abr. 2013.

KIEFER, Bruno. Música e dança popular – sua influência na música erudita. Porto Alegre: Movimento, 1990. (Coleção Luís Cosme, v. 12).

MACGOWAN, Chris; PESSANHA, Ricardo. The brazilian sound: samba, bossa nova and the popular music of Brazil. Filadélfia: Temple University Press, 1998. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?id=7MFD-EoTR7MC&pg=PA159&dq=choro+jazz&hl=pt-BR&sa=X&ei=cvCTUduHOIz49gSfzoGQBw&ved=0CD8Q6wEwAg#v=onepage&q=choro%20jazz&f=false>. Acesso em: 14 maio 2013.

RÉA, Adriano Maraucci; PIEDADE, Acácio Tadeu de Camargo. Comentários sobre o Choro atual. DAPesquisa - Revista de Investigação em Artes, Florianópolis, SC, v. 1, n. 2, 2005.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 2. ed. reimpr. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2006.

SÈVE, Mário. Vocabulário do choro – estudos e composições. Rio de Janeiro: Lumiar, 1999. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=TFkOxheiaqcC& oi=fnd&pg=PA1&dq=chorinho&ots=02dkougt-E&sig=1gcdCg9HSlHybX5ILrsnwXhRxDU#v=onepage&q=chorinho&f=false>. Acesso em: 10 maio 2013.

TABORDA, Márcia. O Choro, uma questão de estilo? Revista Música em Contexto, Brasília, 2008. Disponível em: <http://seer.bce.unb.br/index.php/Musica/article/view/978/646>. Acesso em: 23 maio 2013.

TINHORÃO, José Ramos. Música popular - um tema em debate. 4. ed. São Paulo: Editora 34, 2012. Disponível em: <http://books.google.com.br/books?id=naY8xcC1ZoAC&printsec= frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false>. Acesso em: 30 abr. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2447-9276
ISSN impresso: 1414-512X (até o número especial, set. 2015)