Parque Municipal Salto da Pedreira em Rio Azul, PR: uma proposta de reestruturação do circuito de trilhas

Janaina Sakowicz, Ronaldo Ferreira Maganhotto

Resumo


Este trabalho apresenta uma proposta de melhorias na infraestrutura das trilhas do Parque Municipal Salto da Pedreira, no município de Rio Azul, estado do Paraná. O local é público, o uso do mesmo e de seus recursos incluindo as trilhas, se dá principalmente nos finais de semana.  A pesquisa foi feita a partir de um estudo de caso com observação do lugar, e das duas trilhas existentes, a fim de se saber como se dá o uso destas bem como seu estado de conservação. A partir dessas observações, são apresentadas nos resultados propostas de melhorias para os pontos mais críticos dos traçados.

Palavras-chave


trilhas, reestruturação, planejamento de trilhas, parque municipal

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Aparecido R.; OLIVEIRA, Oseias; MAGANHOTTO, Ronaldo F. Turismo e sustentabilidade em comunidade quilombola. Guarapuava, PR: Ed. Unicentro, 2011.

ANDRADE, Waldir J. Implantação e manejo de trilhas. In: MITRAUD, Sylvia (Org.). Manual de Ecoturismo de Base Comunitária: ferramentas para um planejamento responsável. Brasília: WWF Brasil, 2003. 470p.

ANDRETTA, Vanessa et al. Sinalização de trilhas: importância e eficiência. [s/d]. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/11566793/SINALIZACAO-DE-TRILHAS-IMPORTANCIA-E-EFICIENCIA>. Acesso em: 21 nov. 2017.

DIAS, Reinaldo. Turismo sustentável e meio ambiente. São Paulo: Atlas, 2003.

FENNELL, David. Ecoturismo uma introdução. São Paulo: Pinsky, 2002.

FONTES, Marco A. L.; VITORINO, Maria R.; SALVATI, Sérgio S. Trilhas: qual a importância destes caminhos para o ecoturismo? 2006 . Disponível em: <http://ambientes.ambientebrasil.com.br/ecoturismo/artigos/trilhas_-_ecoturismo.html>. Acesso em 20 mai. 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO (EMBRATUR). Manual de ecoturismo. Brasília, maio 1994.

KINKER, Sônia. Ecoturismo e conservação da natureza em parques ambientais. Campinas, SP: Papirus, 2002.

LAVOURA, Tiago N.; SCHWARTZ, Gisele M.; MACHADO, Afonso A. Aspectos emocionais da prática de atividades de aventura na natureza: a (re) educação dos sentidos. Revista Brasileira de Educação Física, São Paulo, v. 22, n. 2, p. 119-27, abr./jun. 2008. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rbefe/article/viewFile/16687/18400>. Acesso em 18 nov. 2017.

LECHNER, Larry. Planejamento, implantação e manejo de trilhas em unidades de conservação. Cadernos de Conservação, Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, ano 3, n. 3, jun. 2006.

LICKORISH, Leonard J.; JENKINS, Carson L. Introdução ao turismo. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

OLIVEIRA, Antônio P. Turismo e desenvolvimento: planejamento e organização. São Paulo: Atlas, 2002.

OLIVEIRA, Renata T. de; BLOMMFIELD, Vanessa K. Trilha auto guiada: proposta de implantação e interpretação na Floresta Nacional Mário Xavier Sandra Regina da Costa. Revista Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 138-43, 1999. Disponível em: <http://www.geocities.ws/floramrural/p0138.pdf>. Acesso em: 26 nov. 2017.

PAPINI, Luis F. de M.; COSTA, Nadja M. C. da; COSTA, Vivian C. Avaliação do grau de dificuldade em trilhas ecoturísticas no ParqueEstadual da Pedra Branca. 2006. Disponível em: <https://pt.scribd.com/doc/11566662/Avaliacao-do-grau-de-dificuldade-em-trilhas-ecoturisticas-no-Parque-Estadual-da-Pedra-Branca-RJ>. Acesso em 30 nov. 2017.

PONTES, Jorge A. L.; MELLO, Flávio A. P. Uso público em unidades de conservação de proteção integral: considerações sobre impactos na biodiversidade. Uso público em unidades de conservação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 2013. Disponível em: <http://www.uff.br/var/www/htdocs/usopublico/images/Artigos/2013/Artigo_OL_22.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2017.

RUSCHMANN, Dóris. Turismo e planejamento sustentável - a proteção do meio ambiente. Campinas, SP: Papirus, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/multi.v23i55.1777

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2447-9276
ISSN impresso: 1414-512X (até o número especial, set. 2015)