O inconsciente além da Psicanálise

Lívia Gomes Santos

Resumo


Buscamos demonstrar neste artigo a existência de uma vasta história do inconsciente que não inclui as produções psicanalíticas. Apontamos algumas das formas como ele foi tratado na filosofia, na obra dos filósofos Leibniz, Kant, Hegel, Herbart, Schelling, Hegel e Schopenhauer; na Psicologia Experimental, a partir dos trabalhos de Fechner, Wundt e Pavlov; e também em autores posteriores ao início da psicanálise, mas que não usam os pressupostos dela, tais como Vigotski, Bakhtin, e na Psicologia Cognitiva. Com isso, esperamos ter contribuído para a desmistificação de que um conceito pertence exclusivamente a uma teoria e que a história do inconsciente é muito anterior e mais vasta do que a história da Psicanálise, e igualar os dois é o mesmo que ignorar uma série de contribuições e avanços de outras áreas do conhecimento. 


Palavras-chave


inconsciente; história; história da Psicologia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALZATE, A. M. El inconsciente desde la perspectiva cognitiva: construccióndel concepto. Revista Electrónica Psyconex: Psicologia, Psicanalise y conecciones, Medelin, Colombia, v. 4, n. 6, 2012. Disponível em: <http://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/Psyconex/article/view/18019/15508>. Acesso em: 21 maio 2015.

ANTUNES, Mitsuko Aparecida Makino. Psicologia e História: Uma relação Possível ou Psicologia e História: uma relação necessária? Revista da Associação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO), Ano IV, nº7, Setembro de 1989.

ASSIS, M. O cônego, ou metafísica do Estilo. In: ______. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. Publicado originalmente em 1885.

BASSIN, F. V. O problema do inconsciente: as formas não conscientes de atividade nervosa superior. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

BAKHTIN, M. O freudismo: um esboço crítico. São Paulo: Perspectiva, 2009. Publicado originalmente em 1927.

FROUFE, M.; SIERRA, B.; RUIZ, M. A. El ‘inconsciente cognitivo’ em la Psicología Científica del S XXI. Extensión Digital - Revista de la Secretaría de Extensión Universitaria | Facultad de Psicología, n. 1, 2009. Disponível em: <http://extensiondigital.fpsico.unr.edu.ar/files/froufe-sierra-ruiz-ed-n9-2009.pdf>. Acesso em: 21 maio 2015.

HEGEL, G. W. F. A razão na história: uma introdução geral à filosofia da história. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2001. Publicado originalmente em 1837.

FREITAS JUNIOR, O. Pavlov – vida e obra. São Paulo: Carioca, 1966.

KANT, I. Antropologia de um ponto de vista pragmático. São Paulo: Iluminuras, 2006. Publicado originalmente em 1798.

LEIBNIZ, G. W. Novos ensaios sobre o entendimento humano. São Paulo: Abril Cultural, 1984. Publicado originalmente em 1765. (Coleção Os pensadores).

LOUREIRO, I. R. B. O carvalho e o pinheiro: Freud e o estilo romântico. 2000. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica) - Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), São Paulo, 2000.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como Vontade e como Representação. São Paulo: UNESP, 2005. Publicado originalmente em 1819.

VIGOTSKI, L. S. A psique, a consciência, o inconsciente. In: VIGOTSKI, L. S. Teoria e método em Psicologia. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004. Publicado originalmente em 1930.

______. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2010. Publicado originalmente em 1934. 




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/multi.v23i54.1738

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2447-9276
ISSN impresso: 1414-512X (até o número especial, set. 2015)